BR112014000230A2 - Dispositivo para transferir um material metalúrgico - Google Patents

Dispositivo para transferir um material metalúrgico Download PDF

Info

Publication number
BR112014000230A2
BR112014000230A2 BR112014000230-4A BR112014000230A BR112014000230A2 BR 112014000230 A2 BR112014000230 A2 BR 112014000230A2 BR 112014000230 A BR112014000230 A BR 112014000230A BR 112014000230 A2 BR112014000230 A2 BR 112014000230A2
Authority
BR
Brazil
Prior art keywords
transport
fact
channel
slag
width
Prior art date
Application number
BR112014000230-4A
Other languages
English (en)
Other versions
BR112014000230B1 (pt
Inventor
Stefano Miani
Riccardo Gottardi
Original Assignee
Sms Concast Itali S.P.A.
Priority date (The priority date is an assumption and is not a legal conclusion. Google has not performed a legal analysis and makes no representation as to the accuracy of the date listed.)
Filing date
Publication date
Application filed by Sms Concast Itali S.P.A. filed Critical Sms Concast Itali S.P.A.
Publication of BR112014000230A2 publication Critical patent/BR112014000230A2/pt
Publication of BR112014000230B1 publication Critical patent/BR112014000230B1/pt

Links

Classifications

    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D3/00Charging; Discharging; Manipulation of charge
    • F27D3/0033Charging; Discharging; Manipulation of charge charging of particulate material
    • CCHEMISTRY; METALLURGY
    • C21METALLURGY OF IRON
    • C21CPROCESSING OF PIG-IRON, e.g. REFINING, MANUFACTURE OF WROUGHT-IRON OR STEEL; TREATMENT IN MOLTEN STATE OF FERROUS ALLOYS
    • C21C5/00Manufacture of carbon-steel, e.g. plain mild steel, medium carbon steel or cast steel or stainless steel
    • C21C5/56Manufacture of steel by other methods
    • C21C5/562Manufacture of steel by other methods starting from scrap
    • C21C5/565Preheating of scrap
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27BFURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS IN GENERAL; OPEN SINTERING OR LIKE APPARATUS
    • F27B3/00Hearth-type furnaces, e.g. of reverberatory type; Tank furnaces
    • F27B3/10Details, accessories, or equipment peculiar to hearth-type furnaces
    • F27B3/18Arrangements of devices for charging
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27BFURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS IN GENERAL; OPEN SINTERING OR LIKE APPARATUS
    • F27B3/00Hearth-type furnaces, e.g. of reverberatory type; Tank furnaces
    • F27B3/10Details, accessories, or equipment peculiar to hearth-type furnaces
    • F27B3/18Arrangements of devices for charging
    • F27B3/183Charging of arc furnaces vertically through the roof, e.g. in three points
    • F27B3/186Charging in a vertical chamber adjacent to the melting chamber
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D11/00Arrangement of elements for electric heating in or on furnaces
    • F27D11/12Arrangement of elements for electric heating in or on furnaces with electromagnetic fields acting directly on the material being heated
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D13/00Apparatus for preheating charges; Arrangements for preheating charges
    • F27D13/002Preheating scrap
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D3/00Charging; Discharging; Manipulation of charge
    • F27D3/14Charging or discharging liquid or molten material
    • CCHEMISTRY; METALLURGY
    • C21METALLURGY OF IRON
    • C21CPROCESSING OF PIG-IRON, e.g. REFINING, MANUFACTURE OF WROUGHT-IRON OR STEEL; TREATMENT IN MOLTEN STATE OF FERROUS ALLOYS
    • C21C5/00Manufacture of carbon-steel, e.g. plain mild steel, medium carbon steel or cast steel or stainless steel
    • C21C5/52Manufacture of steel in electric furnaces
    • C21C5/527Charging of the electric furnace
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D13/00Apparatus for preheating charges; Arrangements for preheating charges
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F27FURNACES; KILNS; OVENS; RETORTS
    • F27DDETAILS OR ACCESSORIES OF FURNACES, KILNS, OVENS, OR RETORTS, IN SO FAR AS THEY ARE OF KINDS OCCURRING IN MORE THAN ONE KIND OF FURNACE
    • F27D3/00Charging; Discharging; Manipulation of charge
    • F27D3/06Charging or discharging machines on travelling carriages
    • YGENERAL TAGGING OF NEW TECHNOLOGICAL DEVELOPMENTS; GENERAL TAGGING OF CROSS-SECTIONAL TECHNOLOGIES SPANNING OVER SEVERAL SECTIONS OF THE IPC; TECHNICAL SUBJECTS COVERED BY FORMER USPC CROSS-REFERENCE ART COLLECTIONS [XRACs] AND DIGESTS
    • Y02TECHNOLOGIES OR APPLICATIONS FOR MITIGATION OR ADAPTATION AGAINST CLIMATE CHANGE
    • Y02PCLIMATE CHANGE MITIGATION TECHNOLOGIES IN THE PRODUCTION OR PROCESSING OF GOODS
    • Y02P10/00Technologies related to metal processing
    • Y02P10/20Recycling

Abstract

dispositivo para transferir um material metalúrgico a invenção refere-se a um dispositivo que contém uma parte inferior, paredes laterais e um teto que, juntos, definem um canal, bem como meios de transporte, que se estendem em uma direção axial do dito canal de uma porta de entrada do canal a uma porta de saída do dito canal, para transferir um material metalúrgico da dita porta de entrada à dita porta de saída.

Description

Dispositivo para transferir um material metalúrgico [0011 A invenção refere-se a um dispositivo que contém uma parte inferior, paredes laterais e um teto que, juntos, definem um canal, bem como meios de transporte, que se estendem em uma direção axial do dito canal de uma porta de entrada do canal a uma 5 porta de saída do dito canal, para transferir um material metalúrgico da dita porta de entrada à dita porta de saída.
[002] Tal dispositivo é conhecido do documento nº US 5.400.358 A e é usado para preaquecer principalmente cargas metálicas relativas à câmara de preaquecimento similar a canal (similar a túnel) O canal tem uma porta de entrada, também chamada de região 10 de transição, seguida, na direção do transporte da carga de metal por uma chamada zona de aquecimento e uma seção de descarregamento definindo uma porta de saída do canal, da qual o carregamento de metal preaquecido é abastecido diretamente ou através de instalações intermediárias a um recipiente de derretimento metalúrgico como um forno de arco elétrico. 15 [003] 0 termo carga metálica caracteriza um material metalúrgico como uma barra de metal, material que sustenta ferro, HBI (ferro briquetado a quente), DRI (ferro reduzido direto), material de escória etc., neste documento comumente chamado de escória.
[004] 0 termo "canal ou como túnel" descreve o projeto geral do dito dispositivo, mas não é limitado a qualquer prolongamento, dimensão, construção etc. específica. 20 [005] A direção axial do dito dispositivo corresponde à direção geral do transporte da escória, manuseado com o dito dispositivo, conforme o material de escória é típica e continuamente abastecido através do dito dispositivo e, em seguida, direta ou indiretamente, (por exemplo, através de um cesto intermediário de recolhimento) para o recipiente metalúrgico associado. 25 [006] 0 tratamento de calor é afetado pela fumaça do forno, que é guiada (mormente no contra fluxo para a escória) através do dito dispositivo. A transferência de calor é principalmente por convecção.
[007] Apesar de condutores típicos serem utilizados para transportar a escória através do dito dispositivo e condutores vibradores elou osciladores serem preferidos de modo a 30 encaminhar a o material de escória dentro do dito canal, o meio de transporte pode ser de qualquer tipo. Eles são, geralmente, alinhados mais ou menos de forma horizontal, mas ajustes inclinados também podem ser feitos. Isso é verdadeira não somente quanto à superfície de transporte ativa (que igualam a parte do meio de transporte coberta pela escória) do meio de transporte, mas também para o ajuste geral do meio de transporte.
5 [008] 0 preaquecimento da escória é importante para reduzir a diferença de temperatura entre a escória quando abastecida no recipiente de derretimento e o derretido já presente no recipiente.
[009] Uma desvantagem dos dispositivos, de acordo com conhecimentos anteriores, é que apenas a camada superior do material de escória, transportado para o dito condutor, 10 é preaquecida a um grau considerável, enquanto qualquer material abaixo daquela camada e, especialmente, a escória da camada mais inferior, a qual está mais ou menos em contato direto com o condutor, é, na maioria das utilizações, insuficientemente preaquecida. Quanto à camada mais inferior de escória, o resfriamento do condutor através de água elou ar até mesmo contradiz o aspecto do preaquecimento.
15 [0010] Uma consequência disso é uma alta estratificação da temperatura no material de escória ajustado em diferentes camadas do condutor. Em dispositivos de conhecimentos anteriores, a espessura total de todas as camadas do material de escória no condutor é de aproximadamente 800 mm, variando de 600 a 1000 mm, enquanto a largura do condutor varia tipicamente entre 1,50 a 2,5 m para caber na abertura da carga da cesta 20 do intermediário associado ou do recipiente de material metalúrgico, respectivamente.
[0011]0 documento US 5.400.358 A adicionalmente revela o fornecimento de queimadores seguros na parte final do descarregamento do material da câmara de preaquecimento, mas a instalação desses queimadores leva a outros problemas:
[0012] Tais queimadores como queimadores de injeção proporcionam chamas pontuais e, 25 dessa forma, zonas de aquecimento pontuais, levando a um aquecimento não homogêneo do material de escória. Podem, também, causar a formação de fases de derretimento na camada superior da escória, o qual poderá posteriormente penetrar nas zonas (camadas) subjacentes do material de escória elou no condutor, solidificando, assim, de maneira incontrolável e causando problemas técnicos adicionais. 30 [0013] É um objetivo da presente invenção fornecer um dispositivo do tipo mencionado, o qual leva a um preaquecimento mais eficaz da escória.
[0014] Esse objetivo é alcançado por um dispositivo que contém uma parte inferior, paredes laterais e um teto que, juntos, definem um canal, bem como meios de transporte, que se estendem em uma direção axial do dito canal de uma porta de entrada do canal a 5 uma porta de saída do dito canal, para transferir um material metalúrgico da dita porta de entrada à dita porta de saída em que os meios de transporte têm uma largura maior próximo à porta de entrada do que próximo à porta de saída. Isso significa uma diferença considerável, não tolerada na produção.
[0015] O meio de transporte pode ser meio de condução, por exemplo, um condutor 10 oscilante, opcionalmente equipado com alargamentos laterais, em que os alargamentos - ao longo daquela parte do meio de transporte com menor largura têm maior peso, perpendicular ao nível do transporte, e os alargamentos ao longo do meio de transporte com maior largura.
[0016] Uma vez que a massa total da escória deverá ficar, pelo menos, igual (comparada 15 com dispositivos de conhecimentos) e constante ao longo do caminho através do dispositivo de preaquecimento, fica aparente que um sistema condutor mais largo permite que a espessura da camada total escória seja reduzida.
[0017] Enquanto conhecimentos anteriores de sistemas condutores normalmente têm um condutor com largura de 1,50 a 2,5 m e uma espessura da camada de escória total de 20 aproximadamente 60 a 100 cm, o novo sistema aumenta a largura do meio de transporte para, pelo menos, 3,0 m +1- 0,5 m, isto é, a largura (perpendicular. à direção do transporte da escória) é aproximadamente dobrada de modo que a espessura da camada de escória seja reduzida em aproximadamente 50% com a condição de manter a massa da escória mais ou menos constante. A largura pode ser>3,5 m, por exemplo, >4,0 m. 25 [0018] Abastecendo a escória em um forno é feito através de uma chamada janela de carregamento no forno, a qual tem tamanho limitado.
[0019] Enquanto se torna necessária a redução da largura do meio de transporte novamente antes do carregamento no forno ou, em outras palavras, o condutor ou aparato do carregador associado deve encaixar nas dimensões do forno. 30 [0020] Nesse sentido, a invenção propõe reduzir a largura do meio de transporte antes que a escória saia do dispositivo ou imediatamente depois, isto é, de qualquer modo, antes de a escória ser carregada no forno. Sendo assim o termo "próximo à porta de saída" inclui uma modalidade de acordo com a qual a redução de tamanho do meio de transporte é afetada fora do canal do dito dispositivo.
5 [0021] De acordo com uma modalidade da invenção, a largura do meio de transporte reduz a um fator de 10 a 90% > ao longo do canal entre a porta de entrada e a porta de saída. Essa variação pode ser entre 20% e 80% ou 40% e 60% em utilizações típicas. Isso deve ser feito de acordo com uma modalidade opcional ao longo de um último terço do canal visto na direção axial do canal (18), começando na porta de entrada, por 10 exemplo, logo antes ou depois da porta de saída do canal.
[0022]A largura do meio de transporte pode ser reduzida gradativamente ou de forma contínua. Qualquer ressalto pode ser posicionado total ou parcialmente de forma perpendicular à direção de transporte da escória elou total ou parcialmente angulado quanto ao eixo geométrico longitudinal do dispositivo, por exemplo, angulado de 10 a 80 15 graus, ou 20 a 70 graus e/ou com superfícies inclinadas. Em uma visão geral, o ressalto pode ter o formato de um trapezoide (trapézio) ou de um polígono.
[0023] Um preaquecimento mais intenso pode ser alcançado, também, por um tempo mais longo de descanso da escória no canal, mas, assim, ou um dispositivo mais longo se faz necessário ou a carga deve ser reduzida, ambos não desejados. 20 [0024] Um teste comparado foi feito para investigar o perfil de temperatura em diferentes camadas de escórias após o tratamento de aquecimento e transporte ao longo de certa distância.
[0025] Testes da série A se referem a um conhecimento anterior de tratamento de aquecimento por fumaça (1400°C) de um forno de arco elétrico que são introduzidos na 25 porta de saída de um dispositivo de preaquecimento e guiados através do canal em contra fluxo para a escória. A escória é transportada em uma camada de 80 cm de altura em condutor de água resfriada de 1,5 m de largura. A distância total do dispositivolcanal entre entrada e saída é 30 m.
[0026]A série de testes B se diferencia da A pelo uso de dispositivos de preaquecimento, 30 caracterizados pelo fato de que o condutor tem uma largura de 3 me a espessuralaltura da camada de escória é de 40 cm. [00271 As temperaturas a seguir (°C) foram medidas: Teste A Teste B na porta de entrada na 30 30 superfície da escória 5 m atrás da porta de 260 280 entrada e na superfície da escória 5 m atrás da porta de 50 75 entrada e 15 cm abaixo da superfície da escória 10 m atrás da porta de 410 450 entrada e na superfície 10 m atrás da porta de 70 80 entrada e 25 cm abaixo da superfície da escória 20 m atrás da porta de 690 780 entrada e na superfície da escória 20 m atrás da porta de 350 470 entrada e 10 cm abaixo da superfície da escória 20 m atrás da porta de 70 80 entrada e 30 cm abaixo da superfície da escória
[0028] Fica claro que o preaquecimento é caracteristicamente melhorado quando a camada de escória é mais fina. Camada de escória de 20 a 50 cm de espessura parece 5 dar bons resultados em câmaras de preaquecimento de comprimento comum (25 a 40 m, a maioria aproximadamente 25 a 35 m).
[0029] A transferência de calor melhora posteriormente com a radiação do calor devido ao contato intenso entre a radiação de calor e a escória.
[0030]A eficiência do aquecimento pode ser aumentada posteriormente através da mixagem da escória ao longo do seu caminho para o dispositivo de preaquecimento, de 5 modo que partes da escória que estão na entrada do dispositivo sejam posicionadas na camada mais inferior da escória e, enquanto em contato próximo com o condutor (de água) refrigerado, têm a chance de mover-se para cima, para o topo da camada total de escória ou, pelo menos, para uma posição mais próxima da superfície mais alta do material de escória do que antes elou em outra orientação e, dessa forma, em um contato 10 diferente com a fumaça sugada ou soprada através do canal elou o calor da radiação derivado dos correspondentes aquecedores/queimadores de radiação naquela parte do dispositivo.
[0031]Esse giro ou torcida das partes da escória pode ser alcançado através de diferentes concepções de construção. Uma é fornecer ao meio de transporte pelo menos 15 um ressalto, de modo que as partes da escória fiquem propensas a cair junto ao dito ressalto para um nível mais baixo de meio de transporte. Tal ressalto reduz o nível de transporte do meio de transporte. Para utilizações mencionadas, tal ressalto pode ter altura vertical de >20 cm, >30 cm, >40 cm ou >50 cm.
[0032] De acordo com outra modalidade da invenção, pelo menos um meio de construção 20 para mudar a posição de, pelo menos, parte do material metalúrgico transportado para o dito meio de transporte ao longo do caminho através do canal entre a porta de entrada e a dita a porta de saída é fornecido.
[0033] Outra concepção é baseada nas instalações mecânicas ao longo do caminho de transporte para a escória. Tal elemento mecânico que sobressai no caminho de transporte 25 do material de escória estimula as partes da escória, que entram em contato com essa instalação, para virar, inclinar, revirar etc.. Esse elemento mecânico pode ser posicionado estática ou dinamicamente. Misturando a escória durante seu preaquecimento evita ou reduz o perigo de fases derretidas serem criadas no material de escória enquanto, simultaneamente, aumentam a temperatura média da escória antes do carregamento ao 30 forno.
[0034] Para posteriormente melhorar o preaquecimento da escória, a invenção fornece um dispositivo com pelo menos um elemento aquecedor, baseado na energia que radia, posicionado entre a dita porta de entrada e a dita porta de saída de modo que o calor radiante liberado pelo dito elemento aquecedor seja direcionado na direção do material 5 metalúrgico para o dito meio de transporte.
[0035]A escolha de elementos aquecedores baseados em radiação como queimadores de radiação é predominantemente baseada no fato de que o mecanismo de transferência de calor de tais aquecedores de radiação é predominantemente baseado em radiação e não em uma chama. 10 [0036] Como primeira consequência, o uso de tais elementos de radiação evita quaisquer pontos de aquecimento e, em contrapartida, leva à difusão do calor e, em consequência disso, a um aquecimento muito mais uniforme da escória. _ [0037] Em segundo lugar, o "tempo de permanência" do calor, fornecido pela dita radiação baseado nos elementos de aquecimento é muito mais longo do que aquele de fumaças, 15 sugadas pelo canal de transporte.
[0038] Um conhecido método de sucção trabalha, tipicamente, com velocidade de fumaça de 20 a 40 m/s, limitando, assim, o tempo de permanência das fumaças dentro do canal para aproximadamente 1 segundo, em vista à distância típica do canal de 20 a 40 m. Sendo assim, a transferência de calor para o material de escória é melhorada por 20 radiadores de calor conforme eles operam independentemente da velocidade das fumaças.
[0039] Isso é verdade para sistemas de operação contínua e, também, para os chamados dispositivos fixos de aquecimento.
[0040]A eficácia da dita radiação de elementos é aumentada quando instalações 25 intermediárias entre os elementos aquecedores e a escória a ser aquecida são evitados, de modo que o calor da radiação possa atingir o material de escória diretamente. [0041 ] Uma opção é instalar um ou mais elementos aquecedores dentro ou abaixo do teto do dito dispositivo (túnel). Enquanto dutos de acesso correspondentes para combustível, gás, etc. devem ser mais bem instalados fora do canal, a superfície radiativa ativa dos 30 elementos de aquecimento é, de preferência, totalmente disponível no canal e, melhor,
justamente em frente à escória que deve ser aquecida. De acordo com uma modalidade, os aquecedores de radiação são posicionados em suportes maleáveis, de modo que sua superfície ativa (que emite radiação) possa ser ajustada individualmente. Por superfícies de grande radiação elou distância reduzida entre aquecedor e escória, a transferência de 5 calor é aumentada.
[0042] O elemento aquecedor pode ser um radiador tipo asa de morcego com uma superfície de radiação ativa de um tamanho considerável, por exemplo, com a superfície ativa de radiação de >0,5 m2.
[0043] Em princípio, na nova tecnologia permite o preaquecimento da escória apenas por 10 um aquecedor de radiação de tamanho adequado.
[0044] Uma opção é construir o teto completo ou, pelo menos, seções do dito teto do dispositivo como um aquecedor de radiação, mas, tipicamente, diversos aquecedoreslqueimadores de radiação serão instalados a uma certa distância entre si na respectiva área da câmara de preaquecimento. 15 [0045] O um ou mais elementos de aquecimento devem ser preferencialmente posicionados ao longo da primeira seção do canal, começando na porta de entrada (abertura de entrada), em que a mencionada seção pode se estender pelo menos ou no máximo 1/5, 114 ou 1/3 do comprimento do dito canal, isto é, em que uma seção do dito canal em que a diferença de temperatura entre os elementos aquecedores e a escória é 20 tipicamente muito maior do que a seção da dita câmara próxima à porta de saída e próxima ao recipiente metalúrgico associado.
[0046] O número, tamanho, projeto dos ditos aquecedores de radiação dependem da respectiva planta. Com a provisão de que a superfície de transporte do sistema de transporte (meio de transporte) tipicamente iguala mais ou menos a superfície da camada 25 de escória transportada nisso, o total de superfície ativa de radiação do(s) dito(s) elemento(s) aquecedor(es) pode ser > 10% da superfície total de transporte do dito meio de transporte ao longo do correspondente comprimento do eixo do dito canal. A relação pode aumentar para >20%, >30%, >40% ou >50% de modo a aumentar a transferência de calor para o material de escória. 30 [0047] Embora os elementos de aquecimento possam ser posicionados em qualquer lugar do canal, é preferível que sejam instalados os elementos de aquecimento a uma certa distância acima do meio de transporte.
[0048] Os elementos de aquecimento podem ser elementos queimadores de radiação de cerâmica, por exemplo, conhecidos como módulos queimadores porosos elou 5 queimadores de radiação, de acordo com DE1 02000904775 Al.
[0049] O uso desses queimadores de radiação reduz a demanda por energia enquanto, concomitantemente, as emissões são reduzidas. Esses elementos aquecedores podem ser ativados por combustíveis fósseis, mas aquecedores de radiação podem, também, ser ativados por energia elétrica.
10 [0050] De acordo com uma modalidade, qualquer fumaça gerada pelos queimadores/aquecedores de radiação pode ser coletada e transferida através do duto correspondente a uma posição distinta daquela dos queimadores, onde essa fumaça pode abastecer o canal como um gás aquecedor, o qual é, então, encaminhado para a camada de escória para posteriormente aumentar a temperatura da escória antes que 15 esta escória seja abastecida no forno.
[00511]A ideia geral nesse sentido é fornecer pelo menos um duto com pelo menos uma porta de entrada associada a uma parte de exaustor de pelo menos um elemento aquecedor e pelo menos uma porta de saída, entrando (com abertura para dentro) no canal, através do qual um gás exaustor do dito pelo menos um elemento aquecedor 20 possa ser abastecido como um gás aquecedor de volta no canal.
[0052] Enquanto a porta de entrada desse duto (encanamento) pode ser posicionada naquela parte do dispositivo equipada com queimadores de radiação, por exemplo, no primeiro terço do canal, a porta de saída pode entrar no canal ao longo do segundo terço ou do terceiro terço do canal, em cada caso, visto na direção axial do canal, começando 25 na porta de entrada.
[0053] A última tecnologia pode ser combinada com o aquecimento tradicional por fumaça de um forno, como descrito acima quanto à técnica anterior acima.
[0054] Outra característica opcional proporciona o posicionamento dos elementos de aquecimento de maneira ajustável dentro no dito canal, de modo a otimizar a 30 transferência de calor dependendo do projeto da camada correspondente escória.
[0055] Características adicionais da invenção são reveladas nas reivindicações abaixo e nos outros documentos do pedido, incluindo a seguinte descrição de uma modalidade específica.
[0056] Características individuais de acordo com essa invenção podem ser combinadas 5 com outras se ajudarem tecnicamente, ainda que não especificamente reveladas, supõe aquelas combinações que são dispensadas.
[0057] 0 desenho ilustra esquematicamente na — figura la: uma vista de cima do meio de transporte em um dispositivo de acordo com a invenção. 10 — figura 1b: uma vista em corte vertical do dispositivo da Figura 1a.
[0058] O dispositivo 10 mostrado é para preaquecer a escória (simbolizado em várias formas e numeral S na Figura 1 b) antes de a escória S ser carregada para um forno de arco elétrico E.
[0055] O dispositivo compreende uma parte inferior 12, paredes laterais 14 e um teto 16 que, juntos, formam um túnel com um canal 18 que se estende entre uma porta de entrada 20 (entrada) e uma porta de saída 22 (saída) em uma direção latitudinal L-L. Um condutor 24 estende através do dito canal 18 na dita direção latitudinal L-L. Condutor 24 é resfriado de baixo por ar (bocais de resfriamento são simbolizados pelo numeral 24 k).
[0060] Como pode ser visto de uma combinação das Figuras la, 1 b, o condutor 24 compreende diferentes sessões. Seção 24-1, começando na porta de entrada 20. Tem uma largura de 3 m, enquanto a largura interior do canal 18 é ligeiramente maior. Seção 24-1 se estende até aproximadamente 213 do comprimento total do condutor transportador até certo nível (L1), definindo uma superfície (24s) para a escória S se tratada. 25 [0061] Na seção 24-1, um meio de construção projetado como uma haste 34 é instalado, sendo a haste 34 fixada no teto 16 e sobressai na camada da escória de modo a estimular os pedaços da escória a inclinar e, assim, mudar suas posições e fornecer uma área de superfície diferente em direção ao elemento de aquecimento 28.
[0062] Uma segunda seção de condutor 24-2 segue a seção 24-1 na direção longitudinal 30 L-L em direção à saída 22 do dito dispositivo, mas em um nível mais baixo (L2),
formando, assim, um ressalto de misturar M entre eles.
[0063] Esse ressalto M é transverso ao eixo geométrico longitudinal L-L do dispositivo, mas sessões anguladas (simbolizadas por linhas pontilhadas) podem ser fornecidas também para melhorar o efeito de mistura descrito acima. 5 [0064]A escória S, transportada na seção 24-1 cai na seção 24-2, mudando, assim, sua orientação e, portanto, apresentando outra área de superfície na direção do teto 16 do dito dispositivo. Pedaços de Escória S em diferentes camadas (perpendiculares à superfície do condutor) podem mudar sua posição em tal ressalto.
[0065] Posteriormente, tais ressaltos ou outros meios para variar a posição da escória 10 individual podem ser instalados no dito dispositivo 10.
[0066]A seção 24-2 tem três subseções nomeadas 24-2a, similar à seção 24-1, seção 24- 2b, seguida da seção 24-2a e da seção 24-2c, seguida da seção 24-b e continuando até a porta de saída 22 do canal 18.
[0067] Como melhor visto na Figura 1a, a largura do condutor é reduzida na seção 24-2b, 15 começando com a mesma largura da seção 24-1 e terminando com a mesma largura da subseção 24-2c, tendo esta aproximadamente 1,5 m ou metade da largura da seção 24-1.
[0068] Enquanto a escória S é transportada ao longo da seção 24-1 em uma pequena camada de aproximadamente 30 cm de altura (simbolizada por apenas uma camada de pedaços de escória, comparado à seção 24-2), as paredes laterais limitadoras do 20 condutor 24 são muito mais altas nas subseções 24-2b e 24-2c de modo que a mesma massa de escória está, agora, posicionada em uma camada muito mais grossa de aproximadamente 60 cm nas regiões de transmissão entre as subseções 24-2b e 24-2c
[0069]A escória S é aquecida ao longo do caminho pelo dito dispositivo da seguinte forma: na primeira metade do canal 18 (da entrada 20 até a saída 22) queimadores 25 porosos de radiação de cerâmica 28, cada um com uma superfície de radiação de cerâmica ativa de aproximadamente 1 m2 são instalados logo abaixo do teto 16 e a uma distância pequena até a escória S. Essa disposição permite uma transferência de calor bastante efetiva. Os queimadores de radiação 28 são ativados com gás.
[0070] Os gases de exaustão são removidos da parte de trás 38a desses elementos 30 aquecedores (queimadores de radiação 28) e abastecidos pelas portas de entrada 30a de um duto 30a diferentes portas de saída, projetados como bocais 32a, 32b nas paredes laterais 14 do dispositivo, acima do condutor 20 e levemente acima da (camada de) escória. De acordo com a Figura 2b, os bocais 32a, 32b, para reciclagem de gases exaustores (fumaça) dos queimadores de radiação 28 para o canal 18 de modo a 5 sustentar o preaquecimento da escória S, são instalados nas regiões de transição entre as seções 24-2a e 24-2b e logo antes da região de transição entre as seções 24-2b e 24- 2c
[0071]As vantagens deste dispositivo 10 com suas novas características foram descritas acima. 10 [0072] Faz-se referência à parte geral da descrição.

Claims (15)

Reivindicações
1. Dispositivo (10) caracterizado pelo fato de que contém uma parte inferior (12), paredes laterais (14) e um teto (16) que, juntos, definem um canal (18), bem como meios de transporte (24), que se estendem em uma direção axial do dito canal (18) de uma porta 5 de entrada (20) do canal (18) a uma porta de saída (22) do dito canal (18), para transferir um material metalúrgico (S) da dita porta de entrada (20) à dita porta de saída (22), em que os meios de transporte (24) têm uma largura maior próximo à porta de entrada (20) do que próximo à porta de saída (22).
2. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que a 10 largura do meio de transporte (24) diminui em um fator de 10 a 90%.
3. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 2, caracterizado pelo fato de que a largura do meio de transporte (24) diminui em um fator de 40 a 70%.
4. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que a largura do meio de transporte (24) diminui gradativamente.
15 5. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que a largura do meio de transporte (24) diminui ao longo de um último terço do canal (18), visto em uma direção axial do canal (18), começando na porta de entrada. (20).
6. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que o meio de transporte (24) é um meio condutor.
20 7. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que o meio de transporte (24) é equipado com alargamentos laterais.
8. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 7, caracterizado pelo fato de que os alargamentos ao longo daquela parte do meio de transporte (24) com largura menor têm um peso maior, perpendicular ao nível do transporte, em relação aos alargamentos ao 25 longo dessa parte do meio de transporte (24) com maior largura.
9. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que inclui, pelo menos, um meio de construção (M,34) para mudança da posição de pelo menos parte do material metalúrgico (S) transportado para o dito meio de transporte (24) através do canal (18).
• 2/2
10. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 9, caracterizado pelo fato de que pelo menos um meio de construção é fornecido por um ressalto (M), reduzindo o nível do transporte (LI) do dito meio de transporte (24).
11. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 10, caracterizado pelo fato de que 5 o ressalto (M) tem altura vertical de mais de 20 cm.
12. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 9, caracterizado pelo fato de que pelo menos um meio de construção é dotado de um ressalto (M), o qual é posicionado total ou parcialmente de forma perpendicular à direção de transporte da escória total ou parcialmente angulado quanto ao eixo geométrico longitudinal do dispositivo (10) ou 10 ambos.
13. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 10, caracterizado pelo fato de que o elemento mecânico (34) é posicionado estaticamente dentro do dito dispositivo.
14. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que pelo menos um elemento aquecedor (28), baseado na energia que radia, é posicionado 15 entre a dita porta de entrada (20) e a dita porta de saída (22) de modo que o calor radiado liberado pelo dito elemento aquecedor (28) seja direcionado na direção do material metalúrgico (S) para o dito meio de transporte (24).
15. Dispositivo, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que pelo menos um elemento aquecedor (28), baseado na energia que radia, é posicionado 20 entre a dita porta de entrada (20) e a dita porta de saída (22) de modo que o calor radiado liberado pelo dito elemento aquecedor (28) seja direcionado na direção do material metalúrgico (S) para o dito meio de transporte (24).
Fig. 1 a 22 H • . • : . ..................:. •. .
24- 2c 2o L-L Fig. lb
BR112014000230-4A 2011-07-12 2012-06-28 dispositivo para transferir um material metalúrgico BR112014000230B1 (pt)

Applications Claiming Priority (3)

Application Number Priority Date Filing Date Title
EP11173675.7 2011-07-12
EP20110173675 EP2546592B1 (en) 2011-07-12 2011-07-12 Device for transferring a metallurgical material
PCT/EP2012/062611 WO2013007531A1 (en) 2011-07-12 2012-06-28 Device for transferring a metallurgical material

Publications (2)

Publication Number Publication Date
BR112014000230A2 true BR112014000230A2 (pt) 2020-12-29
BR112014000230B1 BR112014000230B1 (pt) 2021-07-06

Family

ID=46458504

Family Applications (1)

Application Number Title Priority Date Filing Date
BR112014000230-4A BR112014000230B1 (pt) 2011-07-12 2012-06-28 dispositivo para transferir um material metalúrgico

Country Status (7)

Country Link
US (1) US10151533B2 (pt)
EP (1) EP2546592B1 (pt)
CN (1) CN103765141B (pt)
BR (1) BR112014000230B1 (pt)
ES (1) ES2538980T3 (pt)
RU (1) RU2606671C2 (pt)
WO (1) WO2013007531A1 (pt)

Families Citing this family (5)

* Cited by examiner, † Cited by third party
Publication number Priority date Publication date Assignee Title
EP2546593B1 (en) * 2011-07-12 2015-03-04 SMS Concast Italia S.p.A. Device for transferring a metallurgical material
US10571194B2 (en) 2014-01-31 2020-02-25 Danieli & C. Officine Meccaniche Spa Apparatus for heating and transferring metal materials for a melting plant, and method for melting metal materials
MX2016015534A (es) * 2014-05-30 2017-08-08 Danieli Off Mecc Aparato para mover y precalentar material metalico.
CN107460274B (zh) * 2017-09-22 2023-09-12 中冶赛迪工程技术股份有限公司 一种水平连续加料预热装置及其强化预热方法
CN112779415A (zh) * 2020-12-25 2021-05-11 天津钢铁集团有限公司 一种提高烧结混合料透气性的装置及方法

Family Cites Families (21)

* Cited by examiner, † Cited by third party
Publication number Priority date Publication date Assignee Title
NL280033A (pt) * 1961-06-23 1900-01-01 Glaverbel
NL132484C (pt) * 1963-03-18 1900-01-01
US3661548A (en) * 1969-06-30 1972-05-09 Nippon Sheet Glass Co Ltd Apparatus for manufacturing glass ribbon by float process
GB1354537A (en) * 1971-07-09 1974-06-05 Pilkington Brothers Ltd Manufacture of flat glass
US4017061A (en) * 1975-12-04 1977-04-12 United Technologies Corporation Conveyor tube for a particulate heating furnace
US4202661A (en) * 1976-12-06 1980-05-13 Thermo Electron Corporation Jet implement radiation furnace, method and apparatus
US4297121A (en) * 1979-05-29 1981-10-27 Tgs Systems, Inc. Glass tempering furnaces and systems
US4836732A (en) * 1986-05-29 1989-06-06 Intersteel Technology, Inc. Method and apparatus for continuously charging a steelmaking furnace
US5400358A (en) 1992-10-13 1995-03-21 Consteel, S.A. Continuous scrap preheating
US5562810A (en) * 1995-01-20 1996-10-08 Volcor Finishing, Inc. Automated electrodeposition line
CA2222401C (en) * 1997-11-27 2002-09-17 Robert Roy Wunsche Apparatus and process system for preheating of steel scrap for melting metallurgical furnaces with concurrent flow of scrap and heating gases
US6389054B1 (en) * 2000-12-18 2002-05-14 Sms Demag Inc. Scrap charger
US6712875B1 (en) * 2002-09-20 2004-03-30 Lectrotherm, Inc. Method and apparatus for optimized mixing in a common hearth in plasma furnace
CA2458935A1 (fr) * 2004-03-02 2005-09-02 Premier Horticulture Ltee Four et procede d'expansion de la perlite et de la vermiculite
US7832234B2 (en) * 2004-06-01 2010-11-16 Schott Ag Hot formed articles and method and apparatus for hot-forming
RU2293938C1 (ru) * 2005-09-29 2007-02-20 Общество с ограниченной ответственностью "СЛОТ" Подогреватель скрапа электродуговой сталеплавильной печи средней и малой мощности посредством дымовых газов
JP4572213B2 (ja) * 2007-04-25 2010-11-04 株式会社日立製作所 マイクロ波照射装置
DE102008004775A1 (de) 2008-01-16 2009-07-23 Krones Ag Vorrichtung zum Transportieren von Gegenständen
DE102009047751B4 (de) 2009-04-24 2012-05-03 Gvp Gesellschaft Zur Vermarktung Der Porenbrennertechnik Mbh Brenneranordnung
CN201413038Y (zh) 2009-06-12 2010-02-24 中冶赛迪工程技术股份有限公司 一种电炉金属散料振动输料和气流动态密封的装置
US8420172B1 (en) * 2010-04-22 2013-04-16 Jain (Americas) Inc. Apparatus and method of manufacturing shingles from cellular polyvinyl chloride

Also Published As

Publication number Publication date
EP2546592B1 (en) 2015-03-11
CN103765141B (zh) 2016-01-13
US20150211797A1 (en) 2015-07-30
EP2546592A1 (en) 2013-01-16
RU2606671C2 (ru) 2017-01-10
CN103765141A (zh) 2014-04-30
ES2538980T3 (es) 2015-06-25
BR112014000230B1 (pt) 2021-07-06
WO2013007531A1 (en) 2013-01-17
US10151533B2 (en) 2018-12-11
RU2014104781A (ru) 2015-08-20

Similar Documents

Publication Publication Date Title
BR112014000230A2 (pt) Dispositivo para transferir um material metalúrgico
CN103060531B (zh) 退火高温炉
KR20150039651A (ko) 연속식 롤러허스형 열처리로
ES2458617T3 (es) Horno túnel para cocer artículos cerámicos
CN101649378B (zh) 利用钢板连续热处理炉进行低温回火热处理的方法
CN104561515B (zh) 连续式板坯加热炉及其加热方法
ES2683341T3 (es) Sistema de calor residual y procedimiento para precalentar chatarra
CN201495263U (zh) 钢板连续热处理炉
RU2602573C2 (ru) Устройство для предварительного нагрева транспортируемого скрапа
US4432791A (en) Ceramic radiant tube heated aluminum melter and method of melting aluminium
JP2608064B2 (ja) ガラスシート加熱装置およびガラスシート加熱方法
EP2373946B1 (en) Apparatus for thermal treatment of manufactured articles, particularly made of ceramic material
US5609785A (en) Method and apparatus for improving the performance of a heating furnace for metal slabs
US1869670A (en) Fuel fired furnace
JPS6036587Y2 (ja) 鋼材加熱炉における加熱装置
JP2000105082A (ja) 雰囲気連続加熱炉
JPS6036586Y2 (ja) 鋼材加熱炉
KR20150039652A (ko) 불연속 히터를 사용한 열처리로
JPH0222318B2 (pt)
CN115435591A (zh) 一种隧道窑
JPS58126927A (ja) 鋼材加熱炉
JPH0236647B2 (ja) Renzokukanetsuroniokeruhaigasuryohoho
TWM539036U (zh) 加工材料的加熱爐具
JPS60226690A (ja) 加熱炉の加熱装置
JPS58174527A (ja) 線材の竪型多段燃焼式連続焼鈍装置

Legal Events

Date Code Title Description
B06F Objections, documents and/or translations needed after an examination request according [chapter 6.6 patent gazette]
B06U Preliminary requirement: requests with searches performed by other patent offices: procedure suspended [chapter 6.21 patent gazette]
B09A Decision: intention to grant [chapter 9.1 patent gazette]
B16A Patent or certificate of addition of invention granted

Free format text: PRAZO DE VALIDADE: 20 (VINTE) ANOS CONTADOS A PARTIR DE 28/06/2012, OBSERVADAS AS CONDICOES LEGAIS.