BR102016006904A2 - sistema de geração de energia - Google Patents

sistema de geração de energia Download PDF

Info

Publication number
BR102016006904A2
BR102016006904A2 BR102016006904A BR102016006904A BR102016006904A2 BR 102016006904 A2 BR102016006904 A2 BR 102016006904A2 BR 102016006904 A BR102016006904 A BR 102016006904A BR 102016006904 A BR102016006904 A BR 102016006904A BR 102016006904 A2 BR102016006904 A2 BR 102016006904A2
Authority
BR
Brazil
Prior art keywords
power generation
generation unit
mobile power
damper
column
Prior art date
Application number
BR102016006904A
Other languages
English (en)
Inventor
Michael Anthony Acosta
Vineet Sethi
Original Assignee
Gen Electric
Priority date (The priority date is an assumption and is not a legal conclusion. Google has not performed a legal analysis and makes no representation as to the accuracy of the date listed.)
Filing date
Publication date
Priority to US14/691,082 priority Critical patent/US20160308419A1/en
Application filed by Gen Electric filed Critical Gen Electric
Publication of BR102016006904A2 publication Critical patent/BR102016006904A2/pt

Links

Classifications

    • HELECTRICITY
    • H02GENERATION; CONVERSION OR DISTRIBUTION OF ELECTRIC POWER
    • H02KDYNAMO-ELECTRIC MACHINES
    • H02K5/00Casings; Enclosures; Supports
    • H02K5/24Casings; Enclosures; Supports specially adapted for suppression or reduction of noise or vibrations
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F01MACHINES OR ENGINES IN GENERAL; ENGINE PLANTS IN GENERAL; STEAM ENGINES
    • F01DNON-POSITIVE DISPLACEMENT MACHINES OR ENGINES, e.g. STEAM TURBINES
    • F01D15/00Adaptations of machines or engines for special use; Combinations of engines with devices driven thereby
    • F01D15/10Adaptations for driving, or combinations with, electric generators
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F01MACHINES OR ENGINES IN GENERAL; ENGINE PLANTS IN GENERAL; STEAM ENGINES
    • F01DNON-POSITIVE DISPLACEMENT MACHINES OR ENGINES, e.g. STEAM TURBINES
    • F01D25/00Component parts, details, or accessories, not provided for in, or of interest apart from, other groups
    • F01D25/28Supporting or mounting arrangements, e.g. for turbine casing
    • FMECHANICAL ENGINEERING; LIGHTING; HEATING; WEAPONS; BLASTING
    • F16ENGINEERING ELEMENTS AND UNITS; GENERAL MEASURES FOR PRODUCING AND MAINTAINING EFFECTIVE FUNCTIONING OF MACHINES OR INSTALLATIONS; THERMAL INSULATION IN GENERAL
    • F16MFRAMES, CASINGS OR BEDS OF ENGINES, MACHINES OR APPARATUS, NOT SPECIFIC TO ENGINES, MACHINES OR APPARATUS PROVIDED FOR ELSEWHERE; STANDS; SUPPORTS
    • F16M3/00Portable or wheeled frames or beds, e.g. for emergency power-supply aggregates, compressor sets

Abstract

sistema de geração de energia.trata-se de um sistema que inclui uma unidade de geração de energia móvel configurada para gerar energia. o sistema inclui um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar à unidade de geração de energia móvel. o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical quando momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas.

Description

“SISTEMA DE GERAÇÃO DE ENERGIA” Antecedentes da Invenção [001] A matéria revelada no presente documento refere-se a sistemas de geração de energia móvel e, mais particularmente, a um sistema e método para estabilizar estações móveis de energia.
[002] Geralmente, estações permanentes de energia são construídas para fornecer energia a clientes conectados a uma rede elétrica. Entretanto, existem várias razões pelas quais a estação de energia permanente pode não ter capacidade para atender a demanda de energia dos clientes. Por exemplo, em períodos de intenso crescimento, a demanda dos clientes pode aumentar e ultrapassar a quantidade de energia que a estação de energia permanente pode gerar. Em alguns casos, a estação permanente pode ser desativada ou ser submetida à manutenção de equipamento. Como exemplo adicional, desastres naturais, tais como furacões e terremotos, podem interromper energia para uma porção dos clientes.
[003] Estações móveis de energia são transportadas para um ambiente para atender demandas de energia de clientes em que estações permanentes de energia podem não ter capacidade para abastecer energia. Por exemplo, a estação móvel de energia pode ser um sistema montado em trailer que é transportado por um navio, por via aérea ou terrestre a um local para atender à demanda de cliente dentro de dias (por exemplo, 5 a 20 dias). Embora estações móveis de energia forneçam uma grande conveniência, um dos maiores problemas com estações móveis de energia é a habilidade de resistir a ambientes hostis, tais como velocidades elevadas de vento e/ou atividades sísmicas. Por exemplo, em algumas partes do mundo, durante furações, as velocidades de vento podem ser de até 241 a 321 quilômetros por hora (km/h) ou mais. As velocidades elevadas de vento podem fazer com que a estação móvel de energia se torne instável ou perca estabilidade de outro modo, interrompendo assim a energia fornecida aos clientes. Em alguns casos, os kits sísmicos podem ser equipados à base da estação móvel de energia para aumentar a sustentação para a estação durante terremotos ou outras atividades sísmicas. Entretanto, os kits sísmicos podem não fornecer sustentação suficiente e resistir somente a uam certa intensidade (por exemplo, 0,65 g ou inferior) de atividades sísmicas. Pelas razões supracitadas, há uma necessidade de resolver o problema quanto a estações móveis de energia resistirem às velocidades elevadas de vento e atividades sísmicas.
Breve Descrição [004] Certas realizações comensuradas em escopo com a presente revelação são resumidas abaixo. Essas realizações não são destinadas a limitar o escopo da revelação, mas, de preferência, essas realizações são destinadas apenas a fornecer um breve resumo das possíveis formas da revelação. De fato, a invenção pode abranger várias formas que podem ser similares ou diferentes das realizações estabelecidas abaixo.
[005] Em uma primeira realização, um sistema inclui uma unidade de geração de energia móvel configurada para gerar energia, e um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar à unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical quando momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas.
[006] Em uma segunda realização, um sistema inclui um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar a uma unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical quando momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas, e o sistema de estabilidade estrutural compreende um sistema de amortecimento configurado para orientar a unidade de geração de energia móvel para uma posição centralizada.
[007] Em uma terceira realização, um sistema inclui um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar a uma unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural inclui um sistema de amortecimento configurado para orientar a unidade de geração de energia móvel para uma posição centralizada, e o sistema de amortecimento inclui uma pluralidade de estruturas de coluna de amortecedor, sendo que cada estrutura de coluna de amortecedor tem uma coluna disposta adjacente à unidade de geração de energia que se estende verticalmente em relação a um eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel e um amortecedor acoplado à coluna, sendo que cada amortecedor inclui uma primeira extremidade longitudinal acoplada à coluna e uma segunda extremidade longitudinal configurada para se acoplar à unidade de geração de energia móvel.
Breve Descrição dos Desenhos [008] Essas e outras funções, aspectos e vantagens da presente invenção serão mais bem entendidas quando as seguintes descrições detalhadas forem lidas com referência aos desenhos anexos, nos quais caracteres semelhantes representam partes semelhantes ao longo dos desenhos, em que: A Figura 1 é um diagrama de uma vista esquemática de uma realização de uma unidade de geração de energia móvel que tem um sistema de estabilidade estrutural; A Figura 2 é uma vista em perspectiva de uma realização da unidade de geração de energia móvel da Figura 1 com colunas e amortecedores; A Figura 3 é uma vista em perspectiva de outra realização da unidade de geração de energia móvel da Figura 1 com colunas e amortecedores; A Figura 4 é um diagrama de uma vista esquemática de uma realização das colunas e amortecedores da unidade de geração de energia móvel das Figuras 2 e 3; e A Figura 5 é um diagrama de uma vista esquemática de outra realização das colunas e amortecedores da unidade de geração de energia móvel das Figuras 2 e 3.
Descrição Detalhada da Invenção [009] Uma ou mais realizações específicas da presente invenção serão descritas abaixo. Em um esforço para fornecer uma descrição concisa dessas realizações, é possível que nem todos os recursos de uma implantação estejam descritos no relatório descritivo. Deve-se observar que no desenvolvimento de qualquer tal implantação real, como em qualquer projeto de engenharia ou desenho, inúmeras decisões específicas de implantação precisam ser tomadas para alcançar as metas específicas dos desenvolvedores, tais como conformidade com as restrições de natureza técnica ou financeira que podem variar de uma implantação para outra. Além do mais, deve-se observar que tal esforço de desenvolvimento pode ser complexo e demorado, mas seria, contudo, uma tarefa rotineira de desenho, fabricação e produção para aqueles de habilidade comum que têm o benefício desta revelação.
[010] Ao introduzir os elementos de várias realizações da presente invenção, os artigos “um”, “uma”, “o”, "a", “dito” e "dita" são destinados a significar que existem um ou mais dos elementos. Os termos “que compreende”, “que inclui” e “que tem” são destinados a serem inclusivos e significam que podem existir elementos adicionais, além dos elementos listados.
[011] As presentes realizações são direcionadas a um sistema e método que abordam o problema de resistência às velocidades elevadas de vento e a atividades sísmicas pela estabilização de uma estação móvel de energia . O sistema pode incluir uma unidade de geração de energia móvel para gerar energia. O sistema também pode incluir um amortecedor para se acoplar a uma coluna em uma primeira extremidade longitudinal e a unidade de geração de energia móvel em uma segunda extremidade longitudinal. O amortecedor estabiliza a unidade de geração de energia móvel através da diminuição de um impacto de forças em um exterior da unidade. Por exemplo, o amortecedor pode estabilizar a unidade de geração de energia móvel de forças eólicas e/ou forças sísmicas. No que diz respeito às forças eólicas, o amortecedor pode manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical na presença de forças eólicas que excedem o momento de tombamento da unidade móvel de energia, como, por exemplo, velocidades de vento a mais de 120 quilômetros por hora (km/h). No que diz respeito às forças sísmicas, o amortecedor pode ser usado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical na presença de atividades sísmicas. O amortecedor pode ser usado em conjunto com um kit sísmico para otimizar ainda mais as forças sísmicas que a unidade de geração de energia móvel pode resistir.
[012] Agora, em referência aos desenhos, a Figura 1 é uma realização de uma unidade de geração de energia móvel 10. Conforme ilustrado, a unidade de geração de energia móvel 10 inclui um trailer 12, um motor de turbina a gás 14 e um gerador 16. Embora a unidade de geração de energia móvel 10 da Figura 1 inclua um motor de turbina a gás 14, o objetivo é que o mesmo seja ilustrativo e que possam ser usados quaisquer motores 14 ou turbinas adequados para geração de energia. A unidade de geração de energia 10 pode incluir um ou mais sistemas de filtragem 18. O sistema de filtragem 18 pode incluir um alojamento 20 para confinar componentes do sistema de filtragem em um envoltório. Em uma realização, o sistema de filtragem de ar 18 pode fornecer ar ao motor 14. O motor 14 pode misturar o ar com combustível e comburir uma mistura ar-combustível para acionar uma ou mais turbinas da unidade de geração de energia 10. Assim que a turbina é acionada, a mesma gira um eixo 22 acoplado ao motor 14. O gerador 14 usa energia mecânica a partir do eixo 22 para gerar energia elétrica para fornecer à rede elétrica. A unidade de geração de energia 10 pode incluir adicionalmente um ou mais sistemas de escapamento 20. O motor 14 pode incluir um sistema de escapamento 24 para ventilar gases de escapamento a partir do processo de geração de energia (por exemplo, a mistura ar-combustível comburida).
[013] A unidade de geração de energia móvel 10 pode incluir componentes em várias alturas. Por exemplo, na Figura 1, o sistema de filtragem de ar 20 e o sistema de escapamento 24 podem ser construídos em uma altura maior 26 (por exemplo, 3 a 15 metros) em relação ao solo ou ao trailer 12 em comparação com a altura 28 do motor 14 e/ou do gerador 16. Quanto maior a estrutura, mais as forças do vento 30 impactam a unidade de geração de energia 10 em comparação às forças de vento 32 contra uma estrutura menor. Tradicionalmente, as paredes de proteção podem ser construídas para proteger a unidade de geração de energia 10 das forças eólicas descritas acima. Entretanto, a instalação de paredes de proteção suficientemente fortes para resistir às forças eólicas pode ser dispendiosa e/ou difícil. Em uma realização, a unidade de geração de energia móvel 10 pode ser estabilizada usando-se um sistema de estabilidade estrutural 34 para reduzir o impacto das forças dos ventos 30, 32 na unidade de geração de energia móvel 10. O sistema de estabilidade estrutural 34 pode incluir um sistema de amortecimento 35 que tem colunas 40 e/ou amortecedores 42. As colunas 40 podem ser dispostas adjacentes à unidade de geração de energia móvel 10 e se estenderem verticalmente em relação ao eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel 10. Um ou mais amortecedores 42 podem ser acoplados a uma coluna respectiva 40 para formar uma estrutura de coluna de amortecedor. Conforme explicado abaixo, os amortecedores 42 podem se acoplar na unidade de geração de energia móvel 10 em localizações ao longo de um eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel 10 e estabilizar a unidade de geração de energia móvel 10.
[014] A Figura 2 é uma vista em perspectiva de uma unidade de geração de energia móvel 10 que tem um sistema de estabilidade estrutural 34 para estabilizar a unidade de geração de energia móvel 10 em uma pluralidade de localizações 36. O sistema de estabilidade estrutural 34 inclui um sistema de amortecimento 35 que tem colunas 40 acopladas, através de amortecedores 42, à unidade de geração de energia móvel 10. As colunas 40 podem incluir um material de borracha. Em uma realização, as colunas 40 podem incluir uma porção de acoplamento de amortecedor 41 e uma porção de âncora 43. A porção de acoplamento de amortecedor 41 pode ser uma porção superior (por exemplo, maior ao longo do eixo geométrico Z 52) que é acoplada a uma extremidade longitudinal 44 do amortecedor 42. A porção de âncora 43, na extremidade oposta da coluna 40, é configurada para ser ancorada ao solo. Em algumas realizações, essa porção de âncora 43 engata em um pedestal 78 (conforme mostrado na Figura 3) para sustentar a coluna 40. Alternativa e/ou adicionalmente, as colunas 40 podem ser parcialmente enterradas para ancorar as colunas 40.
[015] Os amortecedores 42 são acoplados às colunas 40 em uma extremidade longitudinal 44 e à unidade de geração de energia móvel 10 na outra extremidade longitudinal 46 do amortecedor 42. Uma manilha (por exemplo, braçadeira ou grampo em U), fixadores ou qualquer dispositivo adequado podem acoplar o amortecedor 42 à localização 36 na unidade de geração de energia móvel 10, na coluna 40 ou em ambas. Por exemplo, o amortecedor 42 pode se acoplar através de uma fixação por pressão, encaixe por pressão, roscas ou similares. Além disso, a coluna 40, a localização 36 ou ambas podem incluir uma reentrância ou um fixador configurados para prender o amortecedor 42. Conforme mostrado na Figura 2, um sistema tridimensional de coordenadas 49 pode incluir um eixo geométrico X 50, um eixo geométrico Y 51 e um eixo geométrico Z 52. Os amortecedores 42 podem se estender em uma direção radial (por exemplo, ao longo do eixo geométrico Y 51) a partir de um lado lateral 53 da geração de energia móvel 10 e/ou se estender paralelos ao solo ou ao trailer 12. As colunas 40 podem ser localizadas paralelas à unidade de geração de energia móvel 12 e se estenderem verticalmente (por exemplo, ao longo do eixo geométrico Z 52) para se alinhar com a altura 26 (conforme mostrado na Figura 1) dos componentes (por exemplo, sistema de filtragem 18, sistema de escapamento 24, etc.) ou uma altura de um ponto de ligação. Em um lado lateral oposto 55 da unidade de geração de energia móvel 10, um ou mais amortecedores em oposição 42 podem estar incluídos. Em uma realização, pode haver um amortecedor em oposição 42 no lado lateral oposto 55 para cada amortecedor 42 no lado lateral 53. Por exemplo, um par de amortecedores 42 acoplado às respectivas colunas 40, conforme mostrado na Figura 2, pode se estender a partir do alojamento de filtro 54 para sustentar a unidade de geração de energia móvel 12. Embora três pares de amortecedores 42 sejam mostrados na Figura 2, qualquer número de pares (por exemplo, 2, 3, 4, 5 ou mais) acoplados às respectivas colunas 40 pode ser utilizado para otimizar a estabilidade da unidade de geração de energia móvel 10. As extremidades longitudinais 46 da pluralidade de amortecedores 42 são acopladas à pluralidade de localizações 36 ao longo de um eixo geométrico longitudinal (por exemplo, ao longo do eixo geométrico X 50) da unidade de geração de energia 10. Os amortecedores 42 podem ser aproximadamente uniformemente espaçados ou localizados para se alinhar com a pluralidade de localizações 36 em porções da unidade de geração de energia móvel 10 maiores (por exemplo, maiores em torno do eixo geométrico Z 52) que a altura média da unidade 10.
[016] Os amortecedores 42 podem incluir uma porção de orientação 56, tal como um elemento de mola, para orientar a unidade de geração de energia móvel 10 para uma posição centralizada (por exemplo, posição de operação normal) mostrada na Figura 3. Por exemplo, se o vento 30 estiver aplicando forças na direção de vento 30 à unidade de geração de energia móvel 10, a porção de orientação 56 dos amortecedores 42 pode aplicar uma força 58 na direção oposta (por exemplo, ao longo do eixo geométrico Y 51) do vento 30. Ou seja, os amortecedores 42 diminuem o impacto dos ventos 30 e/ou reduzem a aceleração da unidade de geração de energia móvel 10 orientando-se a geração de energia móvel 10 à posição centralizada (por exemplo, resistência ao deslocamento). Sendo assim, os amortecedores 42 permitem que a unidade de geração de energia móvel 10 resista a uma maior deflexão dos ventos 30 do que sem os amortecedores 42. Além disso, conforme as velocidades de vento aumentam, a porção de orientação 56 acomoda as forças mais fortes através da resistência ao deslocamento.
[017] Os amortecedores 42 podem incluir uma porção de amortecedor 60 para reduzir (isto é, amortecer) o impacto das forças, tais como forças do vento 30 e/ou de atividades sísmicas, no exterior da unidade de geração de energia móvel 10. Por exemplo, a porção de amortecedor 60 pode incluir um fluido magneto reológico (fluido MR) ou amortecedor viscoso que permite ao amortecedor 42 reduzir o impacto das forças externas na unidade de geração de energia móvel 10. Por exemplo, as forças do vento 30 no exterior da unidade de geração de energia móvel 10 podem ser reduzidas através da conversão de energia cinética em calor. Sendo assim, os amortecedores 42 têm uma estrutura flexível que permite que a unidade móvel de energia 10 resista às forças que uma estrutura rígida não resistiría.
[018] A Figura 3 é uma realização de outra unidade de geração de energia móvel 76 acoplada às colunas 40 através de amortecedores 42. As colunas 40 da Figura 3 podem ser ancoradas ao solo usando um pedestal 78. Isto é, o pedestal 78 pode ser inserido na porção de âncora 43 para sustentar a coluna 40. O pedestal 78 pode incluir concreto ou outro material duro para sustentar as colunas 40 quando forças impactam o exterior da unidade de geração de energia móvel 76. Como mencionado acima, o sistema de estabilidade estrutural 34 pode ser utilizado com quaisquer unidades adequadas de geração de energia móvel 10, 76. Dependendo do tipo de trailer e/ou de unidade de geração de energia móvel 10, 76, pode ser benéfico usar um número de amortecedores diferente dos três pares mostrados nas Figuras 2 e 3. Por exemplo, em uma unidade menor, pode ser benéfico usar dois pares.
[019] Os amortecedores 42 podem ser usados em conjunto com um ou mais kits sísmicos 84 para otimizar a estabilidade do trailer 12. Por exemplo, com relação a atividades sísmicas, uma típica unidade de geração de energia móvel 10 pode manter a estabilidade até aproximadamente 0,24 g. Após acoplar um ou mais kits sísmicos 84 na unidade de geração de energia 10, a unidade de geração de energia 10 pode manter a estabilidade até aproximadamente 0,65 g. Ao se usar amortecedores 42 em conjunto com kits sísmicos 84, a unidade de geração de energia 10 pode manter a estabilidade superior a 0,65g, como, por exemplo, aproximadamente 0,75 g.
[020] O sistema de estabilidade estrutural 34 pode permitir que a unidade de geração de energia móvel 10 mantenha a estabilidade quando os momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas (por exemplo, unidade de geração de energia móvel 10, trailer 12, etc.). Por exemplo, os ventos 30 exercem pressão que é aplicada à superfície exposta na unidade de geração de energia móvel 10. A pressão dos ventos 30 é convertida em forças. Durante os ventos fortes 30, as forças eólicas induzem um momento de tombamento (por exemplo, quando ventos 30 exercem pressão na unidade de geração de energia móvel 10) nas unidades de trailer 12. Esse momento de tombamento pode ser convertido em forças na base (por exemplo, engrenagens de embarcação) do trailer 12, o que pode levar a um levantamento e, desse modo, desestabilizar (por exemplo, tombar) a unidade de geração de energia móvel 10. Em alguns casos, se a carga morta nas engrenagens de embarcação for menor que a elevação da carga eólica, então o trailer pode ser desestabilizado. Em algumas unidades 10, se as velocidades de vento excederem, por exemplo, 120 quilômetros por hora (km/h), com ou sem um ou mais kits sísmicos, a carga morta poderá ser menor que a carga eólica. Isto é, a unidade de geração de energia móvel pode se desestabilizar conforme a carga eólica (por exemplo, velocidades de vento de 120 km/h convertidas em forças) ultrapassa a carga morta. Com os amortecedores 42, a estabilidade pode ser mantida acima de 241 km/h (de preferência acima de 321 km/h ou 354 km/h). Tenha em mente, esses números são meramente exemplos destinados a explicar como os amortecedores 42 podem otimizar a estabilidade da unidade de geração de energia móvel 10.
[021] A Figura 4 é uma vista esquemática de uma realização de um amortecedor 42. O amortecedor 42 pode incluir uma porção de orientação 56, tal como um mola de retorno, na extremidade longitudinal 46 acoplada à unidade de geração de energia móvel 10. A porção de orientação 56 pode ser acoplada a um pistão 94 da porção de amortecedor 60. A porção de amortecedor 60 pode incluir também bobina eletromagnética 96 de fio metálico. A bobina eletromagnética 96 pode ser usada para controlar o fluido MR 98. Ao se usar um amortecedor MR 42, conforme mostrado na Figura 4, as características de amortecimento podem ser controladas pelas características de energia através da bobina eletromagnética 96.
[022] A Figura 5 é uma vista esquemática de outra realização de um amortecedor 42. O amortecedor 42 inclui uma porção de orientação 56 na extremidade longitudinal 44 acoplada à coluna 40. Embora a porção de orientação 56 e a porção de amortecedor 60 sejam arranjadas nas orientações como é mostrado nas Figuras 4 e 5, qualquer orientação adequada pode ser usada para manter melhor a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical. A porção de orientação atua para centralizar a unidade de geração de energia móvel 10 através da resistência ao deslocamento a partir da localização centralizada. Conforme mencionado acima, a porção de amortecedor 60 pode ser um amortecedor viscoso (por exemplo, amortecedor a óleo). O amortecedor viscoso pode usar um pistão 100 acoplado a um cabeça de pistão 102 com orifícios (por exemplo, aberturas porosas) para reduzir o movimento da unidade de geração de energia móvel 10 ao se converter movimentos dos ventos ou de atividades sísmicas em fricção entre a cabeça de pistão 102 e um fluido 104, tal como óleo de silicone.
[023] Essa descrição escrita usa exemplos para revelar a invenção, inclusive o melhor modo, e também para capacitar qualquer versado na técnica a praticar a invenção, inclusive a fazer e usar quaisquer aparelhos ou sistemas, e a executar quaisquer métodos incorporados. O escopo patenteável da invenção é definido pelas reivindicações e pode incluir outros exemplos que ocorram aos versados na técnica. Tais outros exemplos são destinados a estarem no interior do escopo das reivindicações se possuírem elementos estruturais que não os diferenciem a partir da linguagem literal das reivindicações, ou se eles incluírem elementos estruturais equivalentes com diferenças insubstanciais a partir da linguagem literal das reivindicações.
Reivindicações

Claims (20)

1. SISTEMA DE GERAÇÃO DE ENERGIA, caracterizado pelo fato de que compreende: uma unidade de geração de energia móvel configurada para gerar energia; e um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar à unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical quando os momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas.
2. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural compreende um sistema de amortecimento configurado para orientar a unidade de geração de energia móvel para uma posição centralizada.
3. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 2, caracterizado pelo fato de que o sistema de amortecimento compreende uma pluralidade de amortecedores configurados para se acoplarem à unidade de geração de energia móvel em uma pluralidade de localizações ao longo de um eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel e para estabilizar a unidade de geração de energia móvel.
4. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 3, caracterizado pelo fato de que o sistema de amortecimento compreende uma pluralidade de colunas dispostas adjacentes à unidade de geração de energia móvel e que se estendem verticalmente em relação ao eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel, em que cada amortecedor da pluralidade de amortecedores é acoplado a uma coluna respectiva da pluralidade de colunas para formar uma estrutura de coluna de amortecedor.
5. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 4, caracterizado pelo fato de que cada amortecedor da pluralidade de amortecedores compreende uma primeira extremidade longitudinal acoplada à coluna respectiva da pluralidade de colunas e uma segunda extremidade longitudinal configurada se para acoplar à unidade de geração de energia, e cada amortecedor da pluralidade de amortecedores se estende a partir da coluna respectiva da pluralidade de amortecedores em uma direção transversal tanto para um comprimento longitudinal da coluna respectiva quanto para o eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel.
6. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 5, caracterizado pelo fato de que o sistema de amortecimento compreende um par de estruturas de coluna de amortecedor, em que uma primeira estrutura de coluna de amortecedor do par de estruturas de coluna de amortecedor é configurada para se acoplar a um primeiro lado da geração de energia móvel e uma segunda estrutura de coluna de amortecedor do par de estruturas de coluna de amortecedor é configurada para se acoplar a um segundo lado da unidade de geração de energia móvel disposto em oposição ao primeiro lado.
7. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 6, caracterizado pelo fato de que o par de estruturas de coluna de amortecedor é alinhado ao longo de um ponto axial do eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel.
8. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 6, caracterizado pelo fato de que o sistema de amortecimento compreende pelo menos dois pares de estruturas de coluna de amortecedor, em que cada par de estruturas de coluna de amortecedor dos pelo menos dois pares de estruturas de coluna de amortecedor é alinhado ao longo de um ponto de eixo diferente do eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel.
9. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical na presença de ventos que sopram em velocidades maiores que o momento de tombamento da unidade.
10. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 3, caracterizado pelo fato de que cada amortecedor da pluralidade de amortecedores compreende um amortecedor magneto-reológico, um amortecedor viscoso ou qualquer combinação dos mesmos.
11. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 2, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural compreende pelo menos um kit sísmico configurado para se acoplar à unidade de geração de energia móvel para manter a estabilidade da unidade de geração de energia móvel na presença de atividades sísmicas.
12. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 11, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical na presença de ventos que sopram a mais de 241,4 km/h.
13. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 11, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical na presença de ventos que sopram a mais de 321,9 km/h.
14. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 11, caracterizado pelo fato de que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a estabilidade da unidade de geração de energia móvel para cargas sísmicas superiores a 0,75 g.
15. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo fato de que a unidade de geração de energia móvel compreende uma turbina a gás.
16. SISTEMA, caracterizado pelo fato de que compreende: um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar a uma unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural é configurado para manter a unidade de geração de energia móvel em uma posição vertical quando momentos de tombamento excedem a neutralização de cargas mortas, e o sistema de estabilidade estrutural compreende um sistema de amortecimento configurado para orientar a unidade de geração de energia móvel a uma posição centralizada.
17. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 16, caracterizado pelo fato de que o sistema de amortecimento compreende uma pluralidade de estruturas de coluna de amortecedor, cada estrutura de coluna de amortecedor compreende uma coluna disposta adjacente à unidade de geração de energia que se estende verticalmente em relação a um eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel e um amortecedor acoplado à coluna, e cada amortecedor compreende uma primeira extremidade longitudinal acoplada à coluna e uma segunda extremidade longitudinal configurada para se acoplar à unidade de geração de energia móvel.
18. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 17, caracterizado pelo fato de que cada amortecedor da pluralidade de estruturas de coluna de amortecedor é configurado para se estender a partir de uma coluna respectiva em uma direção transversal para tanto um comprimento longitudinal da coluna respectiva quanto o eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel.
19. SISTEMA, de acordo com a reivindicação 18, caracterizado pelo fato de que a pluralidade de estruturas de coluna de amortecedor compreende pelo menos dois pares de estruturas de coluna de amortecedor, e cada par dos pelo menos dois pares de estruturas de coluna de amortecedor é alinhado ao longo de um ponto de eixo diferente do eixo geométrico longitudinal da unidade de geração móvel.
20. SISTEMA, caracterizado pelo fato de que compreende: um sistema de estabilidade estrutural configurado para se acoplar a uma unidade de geração de energia móvel, em que o sistema de estabilidade estrutural compreende um sistema de amortecimento configurado para orientar a unidade de geração de energia móvel a uma posição centralizada, e o sistema de amortecimento compreende uma pluralidade de estruturas de coluna de amortecedor, cada estrutura de coluna de amortecedor compreende uma coluna disposta adjacente à unidade de geração de energia que se estende verticalmente em relação a um eixo geométrico longitudinal da unidade de geração de energia móvel e um amortecedor acoplado à coluna, e cada amortecedor compreende uma primeira extremidade longitudinal acoplada à coluna e a uma segunda extremidade longitudinal configurada para se acoplar à unidade de geração de energia móvel.
BR102016006904A 2015-04-20 2016-03-29 sistema de geração de energia BR102016006904A2 (pt)

Priority Applications (1)

Application Number Priority Date Filing Date Title
US14/691,082 US20160308419A1 (en) 2015-04-20 2015-04-20 System and method for providing structural stability to mobile power plants

Publications (1)

Publication Number Publication Date
BR102016006904A2 true BR102016006904A2 (pt) 2016-11-22

Family

ID=56368753

Family Applications (1)

Application Number Title Priority Date Filing Date
BR102016006904A BR102016006904A2 (pt) 2015-04-20 2016-03-29 sistema de geração de energia

Country Status (6)

Country Link
US (1) US20160308419A1 (pt)
EP (1) EP3095968A1 (pt)
JP (1) JP2017011986A (pt)
KR (1) KR20160124677A (pt)
CN (1) CN106065917A (pt)
BR (1) BR102016006904A2 (pt)

Families Citing this family (4)

* Cited by examiner, † Cited by third party
Publication number Priority date Publication date Assignee Title
US10634029B2 (en) * 2016-08-23 2020-04-28 General Electric Technology Gmbh Mobile selective catalyst reduction system
US10704422B2 (en) 2017-08-29 2020-07-07 On-Power, Inc. Mobile power generation system including noise attenuation
WO2019045687A1 (en) * 2017-08-29 2019-03-07 On-Power, Inc. MOBILE POWER GENERATION SYSTEM INCLUDING NOISE MITIGATION
GB2579207A (en) * 2018-11-23 2020-06-17 Centrax Ltd A gas turbine system and method for direct current consuming components

Family Cites Families (3)

* Cited by examiner, † Cited by third party
Publication number Priority date Publication date Assignee Title
US8915697B2 (en) * 2008-08-22 2014-12-23 Natural Power Concepts Inc. Mobile wind turbine
US8882441B2 (en) * 2010-07-07 2014-11-11 ATOPIA Research Deployable wind power and battery unit
JPWO2012176917A1 (ja) * 2011-06-22 2015-12-10 一男 黒岩 随意可動型再生可能エネルギー火力発電システム

Also Published As

Publication number Publication date
EP3095968A1 (en) 2016-11-23
KR20160124677A (ko) 2016-10-28
CN106065917A (zh) 2016-11-02
JP2017011986A (ja) 2017-01-12
US20160308419A1 (en) 2016-10-20

Similar Documents

Publication Publication Date Title
US9046001B2 (en) Annular bearing support dampers, gas turbine engines including the same, and methods for the manufacture thereof
AU2003229528B2 (en) Wind turbine tower suspension arrangement
US8322975B2 (en) Vibration control apparatus of wind turbine generator and wind turbine generator
CN101865037B (zh) 用于燃气涡轮壳体的对准装置及燃气涡轮
KR20010022913A (ko) 긴 사이클을 갖는 실체 진자를 사용하는 빌딩 및 대상물의 진동-격리된 고정체로 구성되는 지진 보호방법 및 그 장치
CN204099485U (zh) 一种穿心式竖向减隔震装置
Demetriades et al. Study of wire rope systems for seismic protection of equipment in buildings
US6619127B2 (en) Structural test soft support system
KR101363071B1 (ko) 면진 기능을 갖는 태양광발전시스템 내진 장치
US9528501B2 (en) Floating offshore wind turbine with tuned mass dampers
CN106372355B (zh) 通用起竖负载模拟装置
AU2005246950B2 (en) Vibration load reduction system for a wind turbine
CN105937577A (zh) 一种智能电力配电柜用多维减震支座
US20110193277A1 (en) Smart Vibration Absorber For Traffic Signal Supports
CN102995785B (zh) 摆式支座水箱阻尼器
CN204749854U (zh) 一种汽车用油箱
CN101922995B (zh) 电锤式三轴六自由度振动试验装置
CN101871505B (zh) 一种正负刚度并联三平移振动与冲击隔离平台
Roussis et al. Assessment of performance of seismic isolation system of Bolu Viaduct
CN102425244A (zh) 多向多频率调谐质量阻尼器
CN105299128A (zh) 一种双动平台式并联机构减振平台
Zhao et al. Seismic response analysis of wind turbine towers including soil-structure interaction
CN104358822B (zh) 双向导轨碟簧三向隔震台座
CN101016758A (zh) 结构振动控制的新型混合质量驱动变阻尼控制装置
Lau et al. Design and analysis of magnetorheological dampers for train suspension

Legal Events

Date Code Title Description
B03A Publication of an application: publication of a patent application or of a certificate of addition of invention
B08F Application fees: dismissal - article 86 of industrial property law

Free format text: REFERENTE A 3A ANUIDADE.

B08K Lapse as no evidence of payment of the annual fee has been furnished to inpi (acc. art. 87)

Free format text: REFERENTE AO ARQUIVAMENTO PUBLICADO NA RPI 2519 DE 16/04/2019.